Na atualidade, há um consenso de que o modelo tradicional de ensino em que a transmissão de conhecimentos sob a forma de conteúdos qualificados, não são suficientes para preparar as pessoas na resolução dos desafios e problemas atuais.
O desenvolvimento de competências e múltiplas habilidades, são uma necessidade premente inadiáveis.

Conheça – e pratique – as 10 habilidades essenciais que o Fórum Mundial destacou para o mercado na Quarta Revolução Industrial 

O Fórum Econômico Mundial divulga há algum tempo as habilidades que estão e estarão em alta no mercado de trabalho. Em 2016, eles listaram no relatório The Future of Jobs as 10 top habilidades para 2020. Parecia um tempo distante, mas o futuro chegou e está exigindo novas práticas dos profissionais.

Uma pesquisa publicada na revista The Economist aponta que as soft skills do século 21 são muito mais focadas nas habilidades humanas e sociais do que nas competências técnicas. O avanço das tecnologias físicas, digitais e biológicas estão modificando totalmente o mercado de trabalho e exigem um olhar diferente para o que realmente gera valor.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Você já deve ter visto esse quadro ao lado apresentando as soft skills essenciais para 2020. No entanto, muitas vezes percebo que as pessoas não estão completamente familiarizadas com esses termos. Muitos conceitos não são sequer compreendidos pelos profissionais, o que dirá a prática.

Para facilitar o processo, explico abaixo – uma a uma – as soft skills essenciais para o mercado de trabalho na Quarta Revolução Industrial e convido você que conheça e comece a praticá-las dentro do seu contexto e realidade.

Como diria o escritor e futurista norte-americano Alvin Toffler: “Os analfabetos do século 21 não serão aqueles que não sabem ler ou escrever, mas aqueles não sabem aprender, desaprender e reaprender”. Portanto, nunca é tarde para tomar consciência e começar a treinar, certo?!

A primeira lição é: a gente só muda ou melhora aquilo que conhece.

1) Solução de problemas complexos: é a capacidade de resolver problemas novos de maneira prática em um processo que requer objetivo e coordenação de esforços rumo à solução. Isso exige uma nova forma de perceber e criar estratégias para resolver situações complexas, inesperadas e com muitas variáveis, características dos desafios do século XXI;

2) Pensamento Crítico: é ter a mente aberta para novidades e ideias diferentes, saber fazer as perguntas certas e olhar para uma questão sob diferentes perspectivas. O pensador crítico sabe usar tanto a lógica quanto o raciocínio para questionar problemas, identificar os “prós” e “contras”, ponderá-los e considerar as diferentes soluções;

3) Criatividade: é a capacidade de idealizar coisas novas, fazer conexões e gerar soluções inovadoras. Para isso, é preciso saber usar a imaginação e criar algo inédito e original. As novas tecnologias exigem dos profissionais uma significativa dose de criatividade para que possam assimilar, usufruir e tirar vantagem de todas essas mudanças;

4) Gestão de Pessoas: é saber identificar aptidões, motivar, ouvir e desenvolver pessoas. Também preocupar-se com a cooperação, coordenando diferentes temperamentos, ideias e talentos em torno de um ideal ou meta comum;

5) Coordenação com outros: é uma habilidade social que envolve saber trabalhar com pessoas de personalidades distintas, saber se comunicar de forma clara e, acima de tudo, saber lidar com as diferenças.

6) Inteligência Emocional: envolve um arcabouço de competências que incluem autoconhecimento, controle emocional, automotivação, empatia e habilidade em relacionamentos interpessoais. E também conhecer e gerir bem as próprias emoções;

7) Julgamento e Tomada de decisão: considerar as diversas variáveis, como informações, números, pontos de vista, contexto, princípios, leis e emoções. É saber usar a intuição e somar todos os fatos já conhecidos para chegar a uma conclusão e atitude firme;

8) Orientação para serviços: estar disposta a servir e ajudar, tanto clientes externos quanto internos. Mais do que saber orientar, o profissional deverá conhecer bem o seu público para adaptar os produtos e serviços oferecidos à realidade dele;

9) Negociação: é preciso ter facilidade de relacionar-se com as pessoas, ser proativo, ter empatia e ser comunicativo; A negociação é um processo de comunicação que parte da necessidade de resolver diferenças, chegar a acordos e encontrar soluções a fim de alinhar interesses conflituosos;

10) Flexibilidade cognitiva: é capacidade de se manter atualizado e ser flexível para aprender informações novas e de diferentes áreas. Também saber priorizar entre o que é ruído e não agrega e quais pontos são realmente importantes na contextualização do problema. Quanto mais flexível for o indivíduo, mais ele conseguirá enxergar novos padrões e criar associações únicas entre as ideias.

Segunda Lição: entenda como essas habilidades podem te ajudar

Agora que você já conhece todas as habilidades necessárias para o mercado de trabalho da nova economia, faça as seguintes perguntas e responda honestamente:

  1. Como estou em relação a cada uma destas habilidades?
  2. Quais dessas 10 habilidades podem ajudar no meu contexto de trabalho?
  3. Qual são meus pontos fortes e fracos?
  4. O que posso fazer para começar um processo de melhoria?

Com essas questões respondidas, você já pode montar um plano de ação para exercitar cada uma das habilidades que escolheu.

A dica é: use ferramentas de medição para acompanhar os seus resultados (neste artigo apresento várias delas: Ferramentas úteis para desenvolver Planejamento e Foco

Terceira lição: adapte essas habilidades para sua realidade e comece a treinar

Por exemplo: quer ser mais criativo? Faça cursos, invista em um projeto pessoal, saia da sua zona de conforto e se arrisque a fazer algo diferente já no próximo mês. Treine sua mente para trabalhar a criatividade dentro e fora do trabalho. Com o tempo, ela passa a estar mais presente e pode ser usada como um diferencial na sua vida.

Fonte: https://www.linkedin.com/pulse/quais-habilidades-eu-preciso-aprender-para-esta-nova-era-sosnowski

Compartilhe em suas Redes Sociais