O abraço de Drauzio Varella à detenta trans Suzy Oliveira, no dia 1º de março, rendeu uma série de críticas neste final da semana. Tudo começou quando o coletivo Grupo Ciências Criminais, que havia se oferecido para ajudá-la no seu caso, divulgou um post no seu perfil no Instagram dizendo que analisou o processo e não encontrou nada de errado.

No post, o grupo revelou que Suzy foi condenada por homicídio e ocultação do cadáver de uma criança.

“O Grupo informa à todos que a campanha para ajudá-la, de nossa parte – no campo processual – está encerrada, e cada um que entender por bem que a ajude, mas após a descoberta e constatação da plena e correta condenação e aplicação da pena por um crime tão bárbaro e hediondo, não teceremos mais qualquer consideração acerca do ocorrido”, afirmou o coletivo de advogados no seu perfil no Instagram.

Suzy foi condenada em 2012, pelo tribunal do júri, a 36 anos e oito meses de reclusão em regime fechado por estupro de vulnerável, homicídio e ocultação de cadáver. Com a revelação dos crimes, o médico Drauzio Varella sofreu uma série de críticas nas redes sociais por não ter revelado o crime cometido antes da reportagem.

O médico respondeu nos seus perfis nas redes sociais.

“Há mais de 30 anos, frequento presídios, onde trato da saúde de detentos e detentas. Em todos os lugares em que pratico a Medicina, seja no meu consultório ou nas penitenciárias, não pergunto sobre o que meus pacientes possam ter feito de errado. Sigo essa conduta para que meu julgamento pessoal não me impeça de cumprir o juramento que fiz ao me tornar médico. No meu trabalho na televisão, sigo os mesmos princípios. No caso da reportagem veiculada pelo Fantástico na semana passada, não perguntei nada a respeito dos delitos cometidos pelas entrevistadas. Sou médico, não juiz”, declarou.

 

Post no Twitter: https://twitter.com/drauziovarella/status/1236778361130758145?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1236778361130758145&ref_url=https%3A%2F%2Fgauchazh.clicrbs.com.br%2Fcultura-e-lazer%2Ftv%2Fnoticia%2F2020%2F03%2Fapos-criticas-sobre-abraco-a-detenta-trans-drauzio-varella-publica-nota-sou-medico-nao-juiz-ck7jvfel102k801pqyksxive7.html

 

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/tv/noticia/2020/03/apos-criticas-sobre-abraco-a-detenta-trans-drauzio-varella-publica-nota-sou-medico-nao-juiz-ck7jvfel102k801pqyksxive7.html

Compartilhe em suas Redes Sociais