A empresa farmacêutica americana Pfizer acredita que uma vacina COVID-19 poderia estar pronta até o final de outubro de 2020, informou o The Times of Israel, citando Albert Bourla, CEO da empresa.

“Se tudo correr bem, e as estrelas estiverem alinhadas, teremos evidências suficientes de segurança e eficácia para que possamos … tomar uma vacina no final de outubro”, disse Bourla ao relatório.

A Pfizer está trabalhando com a empresa alemã Biontech para várias possíveis vacinas na Europa e nos Estados Unidos, disse o relatório.

Além disso, o relatório também citou o chefe da AstraZeneca, que disse que uma ou mais vacinas poderiam começar a ser implementadas até o final do ano. A AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, está trabalhando para criar uma vacina e espera que pelo menos uma possa estar pronta até o final de 2020.

“A esperança de muitas pessoas é que tenhamos uma vacina, espero que várias, até o final deste ano”, disse Pascal Soriot, chefe da AstraZeneca, no relatório.

Leia também: Primeiro teste humano com vacina COVID-19 descobre que é seguro, induz resposta imune

Ele, no entanto, disse que “estamos correndo contra o tempo”. O vírus mortal matou mais de 358.000 pessoas e infectou mais de 5 milhões em todo o mundo até agora.

O relatório também destacou as advertências de especialistas dizendo que os desafios podem ser “assustadores”, pois as estimativas mostram que seriam necessárias cerca de 15 bilhões de doses para interromper a pandemia.

De acordo com o relatório, Soriot disse que um dos desafios de se chegar a uma vacina estava diminuindo as taxas de transmissão, pois será difícil “conduzir adequadamente ensaios clínicos de vacina em um ambiente natural”.

Mais de 100 laboratórios em todo o mundo estão trabalhando para desenvolver uma vacina contra o vírus mortal. Desses, dez chegaram à fase de ensaios clínicos.

Compartilhe em suas Redes Sociais