Líderes populistas se abraçaram a uma farsa!

Alfredo Martinho – CEO Inlags Academy

Nessa reportagem publicada pelo The Guardian, na agencia France – Presse em Marselha na última quinta-feira 12 de novembro, mostra finalmente a consequência que o professor Didier Raoult que chefia o departamento de doenças infecciosas no hospital La Timone em Marselha terá que enfrentar num processo em que pode resultar no impedimento de praticar, caso não seja inocentado

Professor francês enfrenta processo disciplinar por reivindicações de hidroxicloroquina

Didier Raoult é acusado de divulgar drogas como tratamento para o coronavírus sem evidências

A promoção da droga como tratamento Covid por Didier Raoult foi adotada por alguns líderes mundiais populistas.

Fotografia da capa: Christophe Simon / AFP / Getty Images

Os grifos na versão do texto foram do editor/curador

Um professor francês que apregoa a droga anti-malária hidroxicloroquina como um tratamento para o coronavírus – sem evidências, dizem os cientistas – comparecerá a um painel disciplinar acusado de violações éticas, disse uma ordem dos médicos.

Didier Raoult, de Marselha, é acusado por seus colegas de divulgar informações falsas sobre os benefícios da droga. Sua promoção da hidroxicloroquina foi Brasil, Donald Trump e Jair Bolsonaro, que alardearam seus benefícios não comprovados de uma forma que os críticos dizem que colocam a vida das pessoas em risco.

Nenhum ensaio clínico revelou ainda a favor do uso de hidroxicloroquina contra Covid-19, e os críticos dizem que, devido aos potenciais efeitos colaterais graves, tratar pacientes com coronavírus com ela é pior do que nenhum tratamento.

Em junho, a equipe britânica do estudo Recovery disse que a hidroxicloroquina não fez nada para reduzir a mortalidade por coronavírus.

Na quinta-feira, a ordem confirmou que havia dado sinal verde para uma audiência disciplinar após analisar as queixas contra Raoult. A audiência provavelmente ocorrerá no próximo ano.

O advogado de Raoult, Fabrice Di Vizio, confirmou ter recebido notificação da decisão, mas disse que seu cliente seria inocentado. Se for considerado culpado, Raoult pode ser multado, apenas advertido ou impedido de praticar.

Raoult, que chefia o departamento de doenças infecciosas do hospital La Timone em Marselha, disse em março que seu estudo com 80 pacientes mostrou resultados “favoráveis” em quatro de cinco tratados com hidroxicloroquina. Mas seus colegas dizem que não há evidências científicas para apoiar a afirmação.

O presidente francês, Emmanuel Macron, visitou o cientista em 9 de abril, no auge da pandemia, quando as pessoas na França observavam regras rígidas de permanência em casa.

https://nature.us17.list-manage.com/track/click?u=2c6057c528fdc6f73fa196d9d&id=392f009588&e=6a834577b3

VOCES CONHECEM NOSSO CURSO DE ÉTICA E BIOÉTICA?

A Ética e a Bioética na Nossa Vida 2x 62,19

Compartilhe em suas Redes Sociais