Fraude e crime Do movimento antivax

Alfredo Martinho – CEO Inlags Academy

A partir de um “Paper” fraudulento, elaborado por um escritório de advocacia – com finalidades de processar um produtor de vacinas e, alavancado na história das conclusões de seu conteúdo – de que as vacinas poderiam causar autismo –  por uma pessoa pública (atriz) que “comprou” a ideia associando o autismo do filho à utilização de vacinas – tendo além disso, essa fraude de ideias, encontrado respaldo no movimento “naturalista”, na medida em que, esse movimento, faz uma defesa inocente da associação entre uma vida saudável que seria suficiente para proteger contra as doenças infecciosas que na história da humanidade assolaram vidas antes do advento das vacinas.

Esse desastre que se iniciou com uma fraude, persiste até hoje, alcançando um número significativo de adesões antivacinas, entre as populações e pior, entre os governantes, como é o caso do atual governo brasileiro em plena pandemia.

Vacinar é uma escolha de saúde pública e responsabilidade social e não pessoal.

Nesse vídeo a Natalia Pasternak esclarece com muita propriedade essa história

Aproveitem

CONHEÇA NOSSOS CURSOS. CLIQUE NAS IMAGENS PARA SABER MAIS!

Compartilhe em suas Redes Sociais