As histórias de Albert Einstein no Rio de Janeiro

Por: Felipe Lucena – Diário do Rio.com – 12 de agosto de 2020.

Em 1925, entre os meses de março e maio, Albert Einstein esteve na América do Sul para uma série de compromissos profissionais. Nessa viagem, ele esteve no Rio de Janeiro e viveu momentos marcantes e inusitados.

“Foi aqui, no Rio de Janeiro, que Albert Einstein experimentou vatapá com pimenta”, disse o escritor Ruy Castro, que contou essa história em seu último livro “Metrópole à beira-mar: O Rio moderno dos anos 20”. E dizem que ele gostou. Sem relativizar.

Einstein ficou no Rio de Janeiro uma semana. De 4 a 12 de maio, hospedado no Hotel Glória. O cientista ficou encantado com algumas partes da cidade: “O Jardim Botânico, bem como a flora de modo geral, supera o sonho das mil e uma noites. Tudo vive e cresce a olhos vistos por assim dizer. Deliciosa mistura étnica nas ruas: português, índio, negro, com todos os cruzamentos. Espontâneos como plantas, subjugados pelo calor. Experiência fantástica! Indescritível abundância de impressões em poucas horas. ”, relatou o cientista sobre a visita ao Jardim Botânico, feita durante a rápida escala no Rio de Janeiro antes de embarcar para Buenos Aires, como informa o livro “Einstein, o viajante da relatividade na América do Sul”do historiador Alfredo Tolmasquim.

Alfredo escreveu que a presença no Rio de Janeiro, sobretudo essa ida ao Jardim Botânico, foi considerada, por Albert Einstein, o ponto alto da viagem.

Mas nem tudo foram flores, com o perdão pelo trocadilho. Einstein, que já era um cientista mundialmente conhecido à época, foi fazer uma palestra no Clube de Engenharia do Rio. Chegando lá, as coisas não deram muito certo…

Como o público da palestra era formado por militares e diplomatas, com suas esposas e filhos, o conteúdo passado por Albert Einstein não foi bem recebido. A maioria não entendeu nada do que foi dito e ficou um clima meio estranho no local.

Além do Jardim Botânico e do Clube de Engenharia, Einstein esteve, também, no Observatório Nacional, Museu Nacional, no Instituto Oswaldo Cruz, Hospital dos Alienados, entre outros lugares, como a orla de Copacabana e o Copacabana Palace.

Fora do Rio, nesta viagem pela América do Sul, Einstein esteve no Uruguai e na Argentina.

Felipe Lucena

http://malditaid.blogspot.com.br/2018/01/meus-links_31.html

Felipe Lucena é jornalista, roteirista, redator, escritor, cronista. Filho de nordestinos, nasceu e foi criado na Zona Oeste do Rio de Janeiro, em Curicica. Sempre foi (e pretende continuar sendo) um assíduo frequentador das mais diversas regiões da cidade do Rio de Janeiro.

 

 

CONHEÇA NOSSOS CURSOS. CLIQUE NAS IMAGENS PARA SABER MAIS!

Compartilhe em suas Redes Sociais